Como trabalhar com tradução simultânea

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on pinterest
Pinterest
Share on linkedin
LinkedIn
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email
Trabalhar com Tradução Simultanea

Trabalhar com tradução simultânea é um desafio bem grande. Todavia trata-se de um mercado com demanda altíssima e excelente remuneração.

Isso ocorre pela escassez de profissionais frente à procura crescente, motivada pela globalização.

Em termos de busca, estima-se que cerca de 70% das contratações se dê para a tradução simultânea do Inglês. Mas, pode ocorrer nas duas vias: Inglês para Português ou vice-versa.

Hoje, conversamos um pouco sobre os desafios e projetos para se trabalhar com tradução simultânea. Então será um prazer fazer este passeio contigo. Você me segue?

A natureza da tradução simultânea: o trabalho do intérprete

Chamamos “intérpretes” aquelas pessoas que costumam trabalhar com tradução simultânea. Elas fazem a interface entre falantes de dois idiomas distintos.

Assim, o exercício profissional é realizado em conferências, reuniões e toda sorte de encontros. Contudo a procura dá-se com mais frequência em encontros políticos, diplomáticos ou corporativos.

Há distintas formas de se trabalhar como intérprete. Temos:

  • Tradução simultânea: nosso enfoque, sobre o qual falaremos mais adiante;
  • Simultânea por sussurro: o intérprete participa de uma conversa presencial e sussurra a tradução para seus contratantes;
  • Intermitente: na que, a cada frase, o orador silencia, permitindo que o intérprete realize a tradução do trecho de sua fala;
  • Consecutiva: na que o intérprete toma nota de blocos de fala e, em intervalos, executa a tradução;
  • Por acompanhamento: o intérprete atua acompanhando um grupo enquanto traduz o que for dito a seus membros. Muito comum em passeios turísticos.

Com exceção da tradução por sussurro, as demais modalidades contam com suporte de aparelhos eletrônicos. Isso facilita o trabalho e, ainda, evita distúrbios à reunião.

A tradução simultânea propriamente dita

Em nossos dias, o ato de trabalhar com tradução simultânea é realizado em cabines, com a ajuda de dispositivos eletrônicos. Elas são isoladas acusticamente, para garantir comodidade.

O intérprete acompanha a fala por meio de fones de ouvido. Então imediatamente, transmite a tradução para seus clientes utilizando microfones.

Embora haja cargos fixos em empresas ou órgãos diplomáticos, a maior parte das contratações ocorre em regime freelancer.

Sendo assim, o cliente, ao necessitar de tradução simultânea, contrata um profissional liberal pontualmente.

Especialmente nos grandes centros, a procura é bastante recorrente. Há muita gente que vive e recebe muito bem por trabalhar com tradução simultânea, atualmente.

A grande questão é conseguir os primeiros clientes. Por isso falamos a respeito na matéria sobre como se tornar um tradutor. Vale a pena conferir.

Contudo, apresentando um trabalho ótimo, a recorrência de contratações é praticamente certa.

O mercado busca pessoas aptas à difícil função, que entreguem resultados com maestria. Então, com esforço e determinação, você poderá ser um grande nome nesta área.

O que é preciso para trabalhar com tradução simultânea

Por falarmos de uma profissão não regulamentada, a resposta é: basicamente, qualquer pessoa. Porque basta que possua todas as competências esperadas para a função.

Assim imediatamente, é necessário possuir amplo conhecimento do Inglês: vocabulário, listening, compreensão profunda, boa pronúncia.

Entretanto também se fazer necessário adquirir grande domínio da língua portuguesa e de lógica. Afinal, um dos talentos exigidos consiste em recordar e reproduzir com fidelidade o que foi dito.

A mais complexa, dentre as demandas, repousa na concentração. Pois, necessário transmitir a mensagem ouvido sem perder as novas partes. O fluxo contínuo torna-se desafio importante.

De imediato, interpretar, para o Português, um discurso original em Inglês mostra-se mais simples. Isso porque nossa mente já funciona em Português.

Basta, então, compreender a mensagem com clareza e reproduzi-la em nossa língua.

Torna-se mais complicado o processo inverso, pois, é necessário construir as sentenças em Inglês. E este deve ser perfeito.

Assim, para atingir esse nível ao trabalhar com tradução simultânea, a fluência é imprescindível. E, mais do que simplesmente estudar e saber Inglês, é necessário ir além.

A importância do Inglês natural para trabalhar com tradução simultânea

Ao realizar traduções de texto, temos tempo de pensar, porque a reação não precisa ser instantânea. É, inclusive, aceitável consultar um dicionário ou a Gramática, para se certificar.

Entretanto, quando se está a trabalhar com tradução simultânea, esses benefícios inexistem. Todo o processo deve ser realizado de forma rápida e precisa. Então não há tempo para consultas.

Por isso, para trabalhar com tradução simultânea, o Inglês deve ser um idioma completamente natural, para você. E, com isso, falo mais do que simples fluência.

Assim, o ideal é não precisar relembrar de normas ou divagar sobre palavras. Tudo deve fluir com uma naturalidade próxima à dos nativos. Especialmente quando se traduz para o Inglês.

Isso só pode ser alcançado com profunda imersão na língua inglesa. Assim, falamos bastante disso em nossas matérias sobre aprender Inglês. Música, filmes e séries são magníficos para isso.

Mas talvez isso não seja tudo. Tendo a possibilidade, não hesite em experimentar uma imersão mais profunda, como o intercâmbio.

Quando você se obriga a viver integralmente em Inglês, muitas barreiras podem ser superadas. Então sua mente começa a tratar este idioma naturalidade similar à que trata o Português.

Além disso, o período de intercâmbio pode abrilhantar seu curriculum ou portfólio de intérprete. Você trabalharia melhor e, ainda, se tornaria mais interessante para os clientes.

Conseguindo a primeira oportunidade de trabalhar com tradução simultânea

Como conseguir Oportunidade de Trabalho com Tradução Simultânea

No artigo sobre tradução de textos, apresentei algumas plataformas muito úteis para os iniciantes. No entanto, quando o assunto é trabalhar com tradução simultânea, elas não ajudam muito.

Se seu interesse em trabalhar com tradução simultânea é sólido, você pode precisar de um empurrão.

Assim, um curso universitário de tradução mostra-se um excelente diferencial de mercado. Afinal, além de estudar a função com mais profundidade, você já se habituará às técnicas e equipamentos.

Mas não fique apenas na faculdade. Talvez seja interessante filiar-se a um instituto ou ingressar numa agência de intérpretes.

Por isso, o SINTRA apresenta-se um divisor de águas. O Sindicato Nacional dos Tradutores e Intérpretes intermedeia contratantes, além de tabelar preços e controlar direitos.

Mas agora que já sabe o caminho, desejo todo o sucesso do mundo para você. Que você comece o quanto antes a trabalhar com tradução simultânea, e conquiste muito com isso.

Esperando que tenha gostado, quero que nos conte suas experiências. Basta deixar um comentário. Será maravilhoso conhecer seu progresso e história.

Você, de quebra, ajudará outros aspirantes a intérprete que estão dando os primeiros passos.

Foi um prazer ter você conosco, hoje. Espero que volte sempre!

Grande abraço, colega da tradução.

See ya!

Mario Feitosa
Mario Feitosa
Mario Feitosa é músico, compositor popular, poeta e escritor. Atua, também, como professor de idiomas, redator, ghostwriter e revisor freelancer. É certificado, com o C2 Proficiency Level, pelo Instituto EF Education First em seu exame EF SET (Standard English Test).

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *