O que fazer para se tornar um tradutor de Inglês

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on pinterest
Pinterest
Share on linkedin
LinkedIn
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email
Como se Tornar um Tradutor de Inglês

Em tempos difíceis como os nossos, muitas pessoas buscam alternativas para o desemprego. Assim, a procura por se tornar um tradutor de Inglês mostra-se uma opção interessante e rentável.

Contudo muitas dúvidas surgem com relação a esse trabalho. O que é preciso saber? O que se deve saber? Onde conseguir clientes? O que é e como montar um portfólio de tradutor?

Assim, se você também está interessado em iniciar um novo trabalho ou aumentar sua renda, veio ao lugar certo.

Hoje, contarei um pouco sobre como se tornar um tradutor de Inglês. Então, apresentarei conselhos, boas práticas e darei aquela mãozinha para você conseguir seu primeiro cliente.

Por tal, olhos atentos e me acompanhe até o final. Combinado?

Qual o papel do tradutor de Inglês

Parece óbvio, mas é importante fugirmos do básico para compreender de forma correta. Assim, o papel do tradutor de Inglês vai muito além do simplesmente trocar o idioma de um texto.

Entretanto, como todo idioma, a língua inglesa possui mais do que simplesmente regras e fórmulas. Há nuanças, figuras e ditados que fazem parte do fator cultural daqueles povos.

Então nota-se até mesmo sem precisar considerar um país diferente. Mesmo dentro da mesma nação há diferenças, regionalismos, gírias e expressões particulares.

Veja o Português: há diferença gritante entre aquele falado em São Paulo e em Lisboa. Todavia, mesmo em Portugal, há diferenças entre este e o adotado pelos trasmontanos.

Do mesmo modo, o Português do Brasil falado em Santa Catarina destoa gravemente daquele falado em Recife. Tanto em entonações como em muitíssimas expressões e verbetes.

Desse modo, para se tornar um tradutor de Inglês, você deve também penetrar no aspecto cultural dos falantes desta língua.

Afinal, um idioma nada mais é do que uma ferramenta. Quem lhe dá fôrma e forma é o uso que as pessoas dão a ele.

Em menos palavras, um tradutor de Inglês deve extrair símbolos e os converter em significado para outras pessoas de outro lugar. Assim, o idioma é apenas a via dessa comunicação.

Quem pode se tornar um tradutor de Inglês

Então a resposta para essa pergunta é bastante simples: qualquer pessoa. Basta que o tradutor esteja disposto para se desenvolver e aprender o melhor que puder a:

  • Conhecer a língua estrangeira, suas particularidades e situações comunicativas;
  • Dominar a norma culta do Inglês, em pleno acordo com sua Gramática Normativa;
  • Mergulhar nos aspectos culturais do local em que o material original foi produzido;
  • Esforçar-se por aumentar o vocabulário em Inglês frequentemente;
  • Aplicar os mesmos princípios para o Português, e com atenção redobrada.

Tomando esses cuidados, se tornar um tradutor de Inglês passa a ser uma tarefa simples, prazerosa e, claro, rentável.

Os passos para se tornar um tradutor de Inglês

Passo 1: conhecer formalmente a língua e inglesa

Se você quer se tornar um tradutor de Inglês com excelência, o mínimo que se deve fazer é saber Inglês de verdade. E isso se consegue com estudo e imersão.

Então Aprender Inglês fica sempre mais fácil quando se trabalha com afinco na tarefa. Mais do que aulas e exercícios, é preciso que o Inglês faça parte da vida do aspirante a tradutor.

E como? Ora, já falamos bastante a respeito nas matérias linkadas. Mas nunca é demais repetir: a prática pode e deve ser realizada mesmo em momentos de lazer.

Pois, ao vincular o estudo com a diversão, fabricamos memórias prazerosas, que nos permitirão aprender de verdade. O “decoreba”, no fim, acaba por se perder, virando confusão.

Por isso, para se tornar um tradutor de Inglês, trabalhe na intimidade com a língua inglesa sem se poupar. Busque conhecer os regionalismos, expressões, phrasal verbs e tudo que puder.

Passo 2: dominar a norma culta

Mesmo que a Gramática internalizada seja importantíssima para o aprendizado, temos que ir além. Afinal, estamos fazendo do idioma uma ferramenta de trabalho.

Assim ao se trabalhar com uma língua, o zelo deve ser sempre multiplicado. Seja dando aulas, escrevendo, trabalhando como intérprete ou em qualquer outra tarefa profissional.

E, nisso, nada se torna tão importante quanto a norma culta do Inglês. Afinal, a esmagadora maioria dos trabalhos corresponderá a manuais, cartas corporativas, reportagens e afins.

Então sem conhecer a norma culta, enganos podem ser cometidos. E o maior pecado de alguém que quer se tornar tradutor de Inglês é este: corromper a mensagem, ao traduzi-la.

Portanto, todo cuidado sempre é pouco.

Passo 3: a imersão cultural

Este passo é bastante simples. Mas não se engane: é tremendamente importante. Diz respeito a criar intimidade também com a cultura dos países anglófonos.

Para isso, temos dúzias de ferramentas ao alcance das mãos. Músicas, o cinema, a literatura, jornais internacionais, canais de televisão.

Mescle seus hobbies com o que se passa naqueles países. Então dê prioridade àqueles que produzem o conteúdo que você irá traduzir.

Fazendo isso, você conseguirá pensar com fidelidade na mensagem que se criou. A partir daí, trazê-la para o Português será mais simples, e os resultados serão indescritivelmente melhores.

Passo 4: aumentando o vocabulário

Para se tornar um tradutor de Inglês e fazer dinheiro, é preciso trabalhar bem e de forma ágil. No entanto, se você precisar consultar dicionários de dois em dois minutos, você renderá bem menos.

É aqui que aumentar o vocabulário em Inglês torna-se tão importante. Porque reduzindo as consultas, você será capaz de traduzir mais e, consequentemente, receber mais por isso.

Passo 5: o último, porém o mais importante de todos

Quando se trabalha como tradutor, geralmente faz-se de outra língua para a sua. Pois é bem incomum ser contratado para o contrário. E os resultados podem não ser ideias.

Isso ocorre porque sempre teremos mais profundidade no conhecimento de nossa língua materna. Foi a partir dela que descobrimos o mundo. Nossa mente funciona por meio dela.

Todavia ter o Português como língua materna não significa que você o domine. Pesquisas indicam que pouquíssimos são os brasileiros nativos que possuem domínio do Português.

Desse modo, não basta saber o Inglês de cabo a rabo. No entanto para se tornar um tradutor de Inglês, você deve saber o dobro, o triplo ou mais do Português.

Então lembre-se: você irá converter uma mensagem para outra linguagem. São outras pessoas, de outra cultura, que consumirão seu trabalho.

Sendo assim tudo que fez até agora, com o Inglês, faça, também, com o Português: intimidade com regionalismos, gírias e expressões; estudo profundo de Gramática e Ortografia; imersão em culturas diferentes e situações comunicativas; expansão do vocabulário.

Somos um país de dimensões continentais. Então acredite quando digo: há muito que se aprender sobre nosso próprio idioma.

De que formas alguém pode se tornar um tradutor de Inglês

Basicamente, há três formas nas que um tradutor de Inglês trabalha. A saber:

  • Como freelancer: traduzindo todo tipo de conteúdo prático do Inglês para o Português;
  • Sendo tradutor juramentado: ou seja, tendo fé pública para a tradução de contratos, acordos internacionais, processos judiciais e materiais de caráter legal e diplomático;
  • Enquanto tradutor literário: traduzindo obras artísticas de ficção, poesia e afins do Inglês para o Português.

De baixo para cima, ser um tradutor literário é tarefa hercúlea. Demanda-se o domínio absoluto dos dois idiomas e, ainda, amplo conhecimento artístico.

A tradução literária é rara e bastante difícil, entretanto, isso não significa que você não possa fazê-la. Apenas terá que estudar e praticar muito mais, se quiser resultados à altura do trabalho.

Já o tradutor juramentado precisa concorrer e passar em um concurso público. Precisa, então, da união de talento e oportunidade. Pois, as vagas são escassas, e a concorrência é sempre alta.

No entanto, se tornar um tradutor freelancer é mais simples e exige apenas o esforço, porque os trabalhos podem ser adquiridos de várias formas, como plataformas online e agências de tradução.

Pela soma de características interessantes, foquemos um pouco na tradução como freelancer. De bandeja, entregarei alguns caminhos menos tortuosos para que consiga seus próprios clientes.

Vamos juntos?

Como se tornar um tradutor de Inglês freelancer

Seguir as etapas propostas até aqui é o marco zero. Assim, se o fizer, estará apto a começar a traduzir seus primeiros trabalhos. Com eles, poderá formar seu portfólio, expandindo os horizontes.

O portfólio nada mais é do que seu curriculum de tradutor. Então quando começar a se tornar um tradutor de Inglês profissional, poderá expor trabalhos que gerem interesse em novos clientes.

Quanto mais trabalhos de sucesso, mais robusto será seu portfólio. Como resultado, mais propostas surgirão. E, consequentemente, mais poder de negociação você terá.

Contudo o primeiro cliente pode ser difícil de conseguir. E isso não significa nada, se formos sinceros. Não diz se você é ou não bom, nem diz nada sobre a qualidade de suas traduções.

Será necessário, aqui, ter o que mostrar. Sendo assim, talvez, não necessariamente iremos receber pelos primeiros trabalhos.

Mas isso não é regra. Não se preocupe. Muitos potenciais clientes pedem a tradução de um pequeno texto, como teste. Se fizer um bom trabalho, nada impede de ser contratado para o serviço.

Entretanto, se não conseguiu nada ainda e está se desmotivando, pare já! Você está no percurso para se tornar um tradutor de Inglês. Então tenha calma e persevere. Sua hora não tarda.

Vejamos, agora, uma série de plataformas que contratam tradutores. Uma delas pode ser a grande chave para você se tornar um tradutor de Inglês profissionalmente.

Plataformas de contratação de tradutores

Como prometi, aqui vai. Será a cereja do nosso bolo, e a porta de entrada para sua nova profissão.

Comecemos, então, com um método bastante útil de começar o portfólio sem precisar trabalhar de graça: o Babbelcube.

Babelcube: tradução por royalties sobre as vendas

Se você já possui um bom portfólio, talvez o Babelcube não seja o ideal. No entanto, se acabou de começar a se tornar um tradutor de Inglês, veja só.

Então Babelcube é uma plataforma de colaboração para tradução e venda de ebooks via Amazon. Com milhões de títulos, você poderá traduzir um trabalho, trazendo-o para ser vendido no Brasil.

O Babelcube não cobra nada pela intermediação. Pois, você se comunica diretamente com o autor original. Ele avalia sua proposta e decide se quer ou não que você trabalhe em seu livro.

É possível, ainda, trabalhar em equipe: você pode atuar como tradutor ou revisor. Ou, mesmo, traduzir junto com uma equipe, formada por você mesmo.

Porém, o grande lance é: no Babelcube, você só receberá uma parte do preço de venda do ebook em Português. Assim, além de traduzir, torna-se importante você divulgar o título traduzido.

Quanto mais vendas, mais participação você recebe. Não é, exatamente, “trabalhar de graça”, mas é bem simples de se conseguir o primeiro trabalho público.

Se tudo der certo, ainda receberá dinheiro por isso. Magnífico, não?

99freelas: fazendo dinheiro de verdade com suas traduções

O 99freelas é uma plataforma de intermediação entre clientes e freelancers. Então você cria seu perfil, se candidata aos trabalhos e recebe avaliações de seus clientes.

A demanda fica por conta da procura. Sendo assim, você precisará estar atento aos novos briefings de clientes em potencial. Melhor sua proposta e perfil, mais chances tem de ser contratado.

O 99 não cobra pela inscrição. Mas, eles recebem uma parcela do valor proposto por você. Entretanto, tendo perfil gratuito, suas propostas podem passar despercebidas.

A solução para isso é contratar uma conta profissional ou premium, pagando as mensalidades.

Workana: uma plataforma gratuita de intermediação

Não há muito de diferente, na Workana, com relação à 99. A plataforma intermedia o freela e, no fim, recolhe uma parte dos seus rendimentos, como tributo.

É possível, também, fazer assinatura Premium. No entanto, não é extremamente necessário.

Assim, um ponto negativo do site é a procura recorrente por valores muito abaixo da rentabilidade. Mas pode ser seu pontapé inicial para a construção do portfólio.

E então? Gostou das dicas e orientações? Se sim, ficarei imensamente feliz. Espero, em breve, ver você entregando seus primeiros trabalhos de tradução e recebendo elogios.

Se tornar um tradutor de Inglês é um horizonte próximo. Basta você se empenhar e arregaçar as mangas.

Esteja sempre conosco e, mais tarde, conte-nos sua experiência. Gostaremos muito de saber que está dando tudo certo.

Até mais, colegas de tradução. Sucesso!

Mario Feitosa
Mario Feitosa
Mario Feitosa é músico, compositor popular, poeta e escritor. Atua, também, como professor de idiomas, redator, ghostwriter e revisor freelancer. É certificado, com o C2 Proficiency Level, pelo Instituto EF Education First em seu exame EF SET (Standard English Test).

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *