O que é e para que serve o Present Continuous

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on pinterest
Pinterest
Share on linkedin
LinkedIn
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email
Present Continuous

Se eu dissesse que o Present Continuous serve para falar do presente, muita gente faria careta. E com razão. Afinal, o Simple Present já faz isso, não é mesmo? Então por que outro tempo verbal?

E a resposta é bem simples: eventualmente, queremos não só informar o ato que executamos. Mas queremos, também, reforçar que o estamos fazendo neste exato momento.

Eis um dos principais motivos da existência do Present Continuous. O próprio nome denuncia essa continuidade. “Estamos fazendo.”

Há, também, outras manifestações comuns. Podemos apontar como exemplos:

  • Algo que acontecerá num futuro tão iminente que toca o presente;
  • Uma modificação em curso numa ação ou fenômeno presente;
  • Repetição exaustiva de uma ação.

Vejamos, então, a estrutura do Present Continuous. Em seguida, vamos conferir uma série de exemplos, para fixação.

Estruturando o Present Continuous

Reparou como apontei a ideia de “estar fazendo”, ao definir o Present Continuous. Pois é: no Inglês, o mote é o mesmo.

Desse modo, a estrutura fundamental do Present Continuous fica assim:

Pronome + Verbo “to be” conjugado + Gerúndio (ING) do verbo principal

I am watching TV — Estou assistindo TV

I am going to travel — Vou viajar (com proximidade importante em relação ao presente)

Present Continuous - PNG

Aplicando o ING com alterações

Em alguns casos, basta adicionar ING ao radical e formamos o gerúndio. Veja:

  • Work (trabalhar): working;
  • Do (fazer): doing;
  • Watch (ver, assistir a): watching;
  • Cry (chorar): crying.

Nestes casos, é bem simples, não é mesmo?

Contudo há situações nas que não é suficiente adicionar o ING. Por isso, atente-se a estas dicas abaixo:

  • Quando o verbo termina em IE, basta trocar o I por Y e, então, acrescentar ING:
    • Lie (mentir): o gerúndio fica lying;
    • Die (morrer): temos dying.
  • Porém, quando o verbo termina em E, mas não há um I antes da letra, suprime-se a vogal e acrescenta-se o ING:
    • Give (dar): o gerúndio fica giving;
    • Paste (colar): temos pasting;
    • Taste (provar): tasting.
  • Nas ocorrências de Consoante + Vogal + Consoante tônicas, a consoante final fica dobrada:
    • Stop (parar): temos stopping;
    • Get (pegar): getting.

Present Continuous em sentenças negativas

Para negar com o Present Continuous, a estrutura é basicamente igual. Apenas precisamos acrescentar a partícula “not” após o verb to be. Fica deste jeito:

Pronome + Verbo “to be” conjugado + “not” + Gerúndio do verbo principal

I am not watching TV — Eu não estou assistindo TV

Nas sentenças interrogativas

A forma interrogativa do Present Continuous é, também, bastante simples. Basta alterar a posição do pronome com o verb to be. Confira:

Verbo “to be” conjugado + Pronome + Gerúndio do verbo principal

Are you watching TV? — Você está assistindo TV?

Relação entre Present Continuous e outras formas de presente

Talvez você esteja se perguntando por que não utilizar o Present Perfect. Por que não facilitar ignorando o Present Continuous. E a razão é clara como água:

Quando é importante destacar que a ação está sendo levada a cabo neste instante, o Simple Present não resolve. Nasce justamente disso a urgência pelo Present Continuous. Olhe só:

I watch TV — Eu assisto TV

Ótimo. Você assiste TV. Eu também! Mas quando? Agorinha? Por outro lado, o Present Continuous deixa claríssimo a atualidade da informação. “Estou fazendo.”

Por outro lado, o Present Perfect também lida com algo atual. Mas não deseja informar se está em curso agora. Repare:

Presente Perfect Simples: I have watched TV for years — Eu assisti TV por anos

Presente Perfect Continuous: I have been watching TV for years — Venho assistindo TV por anos

Isso não significa que o falante esteve em frente à TV todo esse tempo. Não há, claramente, essa informação contida nas sentenças. E que bom, afinal TV demais faz mal para a saúde, viu?       

Essa é a importância e gravidade do Present Continuous: a certeza e clareza quanto à realização atual e corrente. Ou, também, a iminência do acontecimento.

Fixando o Present Continuous

Exemplos de para fixação

Para consolidar o entendimento do Present Continuous, vejamos uma série de exemplos de seu uso. É simples, e sei que você tirará de letra:

Afirmações com Present Continuous

Lembre-se que, nas afirmações com Present Continuous, a estrutura é pronome + verb to be + gerúndio do verbo principal. Portanto:

The boys are studying — Os meninos estão estudando

She is taking a shower — Ela está tomando banho

It is raining a lot — Está chovendo um bocado

He is going to Europe — Ele está indo (ou vai muito em breve) à Europa

Negações com Present Continuous

Para as negações com Present Continuous, lembre-se: pronome + verb to be + not + gerúndio. Portanto:

The boys are not studying — Os meninos não estão estudando

She is not taking a shower – Ela não está tomando banho

It is not raining outside — Não está chovendo lá for a

He is not going to travel — Ele não vai viajar

Interrogações com Present Continuous

Por fim, as interrogações estruturam-se com verb to be + pronome + gerúndio. Por tal:

Are the boys studying? — Os meninos estão estudando?

Is she taking a shower? — Ela está tomando banho?

Is it raining outside? — Está chovendo lá fora?

Is he going to travel? — Ele vai viajar?

Flexões do verb to be no Present Continuous

 Como é comum em outras aplicações, o verb to be pode sofrer flexão no Present Continuous. Ela é comum na fala e na escrita informal. Por isso evita-se a redução quando a norma culta é exigida:

  • I’m doing;
  • You’re doing;
  • He’s doing;
  • She’s doing;
  • It’s doing;
  • We’re doing;
  • You’re doing;
  • They’re doing.

Gostou da matéria? Então não hesite e compartilhe com seus amigos. E, caso alguma dúvida surgiu ou permaneceu, fale conosco nos comentários. Será um prazer te ajudar.

Fique ligado nas nossas próximas matérias. Nosso grande sonho é você fluente o mais rápido possível, combinado?

Voltem sempre, caros alunos!

See ya!

Mario Feitosa
Mario Feitosa
Mario Feitosa é músico, compositor popular, poeta e escritor. Atua, também, como professor de idiomas, redator, ghostwriter e revisor freelancer. É certificado, com o C2 Proficiency Level, pelo Instituto EF Education First em seu exame EF SET (Standard English Test).

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *